Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Sinuca’ Category

SINUCA

Meu apelido familiar é Lique. Se eu tivesse que ter outro apelido acho que deveria ser –  Mais ou menos – aliás, mais do que menos. Talvez 7,5 (sete e meio) estaria bom.

Explico: Tive dezenas de atividades de lazer, esportiva e profissional, sempre atingindo um nível bom, acima da média, mas nunca ótimo ou excepcional. Parece que sempre me contentei como bom, talvez, por comodidade ou  para não ter a responsabilidade de  uma disputa mais competitiva. Na realidade, acho que não é bem isto.

Todas essas atividades foram desenvolvidas como desafio ou  pelo instinto de curiosidade  e quando começava a enjoar ou perder a motivação, mudava para outra atividade.

Isto ocorreu, inclusive, com empregos, chegando a abandonar cargos tranquilos para assumir desafios.

BARRA FIXA –  BOX   –   BAILES  –   TENIS DE MESA  –   XADREZ  –  FOTOGRAFIA    –   DATILOGRAFIA   –      MOTORISTA   –  SINUCA   –    CONTABILIDADE  –    ADMINISTRAÇÃO  DE EMPRESAS   –     e    CULINÁRIA.

Sempre  consegui desempenhar  acima da média  ( modéstia a parte )   em todas estas atividades.

O segredo é  ouvir os mais experientes e arquivar na memória o que  for   importante para utilizar na hora certa.

Oportunamente,  pretendo  dissertar uma pouco sobre cada uma dessas atividades.

Depois que comecei a gostar de bailes e com os bailes, um cuba libre aqui, outro  alí  o preparo físico foi pro brejo, passei então a apelar para os jogos de salão, foi quando, descobri  o Sinuca.

Atualmente, na minha idade, enxergando só com uma vista, é o único esporte que ainda consigo fazer com um desempenho bom  apesar de  jogar, em média,  apenas 3 horas por semana. É um esporte que exige muito treino para ganhar a firmesa e a sensibilidade necessária no braços para calcular os efeitos e a força nas tacadas.

Um campeão profissional, treina no mínimo 4 horas diárias.

SINUCA

O Bilhar ou Sinuca foi sempre considerado no Brasil  um  jogo de malandro, mas eu acho que é uma injustiça este conceito, é um esporte e não jogo.

Outro pensamento incorreto é achar que é jogo de azar.  É um esporte como outro qualquer, que exige muita precisão, visão de jogo, calma e  e sangue frio.

O fator sorte para um jogador bem treinado e com bons conhecimentos, não chega a influir em 5%. Para os campeões e jogadores do primeiro nível é quase nulo, vence sempre o melhor.

Na Inglaterra é considerado um esporte nacional, premiando e remunerando muito bem os seus jogadores.

O jogador de futebol ou artista que fica rico, a primeira coisa que faz é colocar uma linda mesa de bilhar em sua mansão.

É pena que não se preocupam em aprender a jogar e só posam para fotografias.

Mesmo como passatempo, é muito interessante conhecer alguns princípios básicos para se realizar uma boa tacada e praticar o Sinuca com mais prazer.

Morando em Mococa próximo  a um salão de bilhar , ficava o dia inteiro   batendo bola e observando os bons jogadores  e acabei  aprendendo quase tudo sobre o jogo.

Passei a jogar  bem e só não jogava melhor, porque era durango e não jogava a dinheiro.

No fundo,  eu só queria me divertir.  Como eu não tinha o que fazer ficava treinando jogadas difíceis. Como os demais hobbies, na sinuca também, não me considerava  um viciado.

Mudando para São Paulo e   estando ha  mais de 20 anos sem jogar, fui convidado pelos colegas  do Posto Fiscal de Itapecerica da Serra,  para jogar.   Falei que não sabia mais nem pegar no taco.    Mesmo sem muita vontade acabei indo. Conclusão, descobri que não tinha esquecido como jogar e fiz boas tacadas. Acho que dei sorte.

O que aconteceu a seguir foi que  um dia estava sem vontade e jogava muito mal, outro dia, jogava bem.

Acabaram-se  aquelas reuniões e eu acabei conhecendo um salão perto de casa, o Bacos no Aeroporto,  que  tinha torneios todos os sábados e ranking com os melhores colocados.

Tinha um grupo muito forte, a maioria participava em clubes como atletas e disputava todos os campeonatos.

Tive que me esforçar procurando jogar mais a sério, senão não ia conseguir  jogar com aquelas feras.

Fiquei feliz por ter ficado durante vários anos em oitavo lugar no ranking.

O salão começou a ficar sofisticado, o novo dono fez uma especie de boate, passou  a se chamar Whiskritório e parei de frequentar.

Atualmente, como só posso  jogar  durante o dia, estou frequentando a Federação Paulista de Sinuca e Bilhar onde tem uns veteranos aposentados que jogam no periodo vespertino.

Como  entidade esportiva tem torneios femininos e até infantís sendo que os melhores colocados disputam até campeonatos brasileiros. No meu caso, tem campeonato Senior para a terceira idade, mas não participo porque  estes torneios acabam indo até tarde da noite.  Participei de alguns torneios em salões e clubes  e ficava sempre no minimo entre os quatros finalistas, peguei alguns segundos lugares, mas nunca consegui vencer um campeonato.

Geralmente, na reta final costuma-se a jogar 3 ou 4 partidas no mesmo dia e acabo cansando.  Não parece, mas mesmo no sinuca o preparo físico é fundamental, cansado, perde-se a concentração e quando se erra uma bola fácil o adversário se anima e  começa a jogar bem.

Talvez o fato de eu gostar de tomar umas cervejas, possa também ter influência nos resultados.

Os chamados atletas não costumam beber nem água durante as partidas.

Na Federação sempre aparecem os principais jogadores. Um deles o Jota é meu amigo, treina 4 horas por dia e está sempre entre os 4 melhores  no ranking brasileiro.  Em um dos campeonatos ele fez a tacada perfeita matando 10 vermelhas e 10 bolas sete  e fechando o jogo sem errar uma tacada.   Recebeu um prêmio  de R$.3000,00 (treis mil reais). Na Inglaterra teria ganho pelo menos 200 mil dólares.

A Sinuca não  é  só um excelente passatempo, más é também um bom  exercicio e recomendo a todos, inclusive mulheres. Em uma hora de jogo fazemos aproximadamente umas duzentas flexões e caminhamos uns seiscentos metros ou mais.

Também, serve para fazer amigos,  relaxar e se  desligar dos problemas e até renovar as baterias.

O Sr. Helio que aparece no centro da foto está com quase 80 anos e é esperto pra caramba, como ele joga todos os dias, está difícil de ganhar dele. Perguntei a ele qual o segredo da sua vitalidade, ele me disse que o importante é a rotina, comer e dormir na hora certa e ter 2 ou 3 horas de lazer todos os dias.  Como ele é corretor de imóveis, não para o dia todo e não dá aquele famoso cochilo que todos nós gostamos de dar depois do almoço, mas sempre reserva um tempinho para o Sinuca.

TECNICA  –  Sem compromisso, vou tentar transmitir alguns princípios mínimos para se jogar sinuca.

Lembrem-se que além da disciplina, tudo depende de treinamento.

TACO – Procure ter um taco próprio com um peso que lhe agrade. Geralmente pessoas fortes gostam de tacos mais pesados.  O taco inteiro sempre é melhor, mas existem tacos de rosca dobráveis, mais fáceis de transportar que também são bons. O taco deve ser bem reto, rolando-o sobre a mesa, não deve apresentar oscilações.  Acostume-se  com a sola (ponteira) colocando sempre uma de boa qualidade não deixando que ela forme rebarbas. O ideal é que a bordas da sola fiquem sempre um pouco  arredondadas. Um bom giz próprio também é importante.

Existem tacos importados de até R$.2.000,00, mas por R$.200,00 pode-se comprar um bom taco nacional.

Para mantê-los sempre bem retos, existem estojos protetores. Deixá-los pendurados também é bom. As capas  comuns e baratas possuem um ganho bom para pendurar em qualquer prego.

POSIÇÃO  –  A posição para as tacadas é fundamental. Se observarmos um bom jogador, veremos que ele se posiciona sempre da mesma forma em todas as tacadas, como se fosse um ritual, fazendo a mira e batendo na bola só quando tem certeza.

Este tipo de jogador dificilmente erra uma tacada. A posição clássica dos melhores jogadores é: Para o jogador destro:

1)A mão esquerda bem apoiada na mesa para deslizar o taco com firmesa;

2) perna esquerda a frente levemente flexionada, mas firme;

3)  perna direita bem esticada para trás e tambem  bem firme;

4) braço direito com o cotovelo atrás  em L e a mão segurando o taco a um palmo do término do taco.

5) o taco deve apoiar  sobre a mão esquerda  deslizando sempre reto, sem oscilações, passando aproximadamente pelo queixo do jogador, de forma que este, colocando  a ponta do taco no centro da bola branca (a bola que deve ser atingida pelo taco) possa ao mesmo tempo fazer a mira na bola da jogada.

Com a posição correta e com um pouco de treino aprende-se facilmente fazer a mira correta.

A  TACADA   –   Depois de conferida a mira e ter verificado se o taco está deslizando retamente e sem oscilações, é  importante que a tacada seja executada movimentando-se somente o antebraço e a mão  que está segurando o taco. Todo o corpo deve permanecer firme e nem a cabeça deve se movimentar, sendo  recomendável, inclusive, que se prenda a respiração na hora da tacada.

A maior parte das bolas são erradas, porque  na hora de disparar a tacada balançamos o corpo. Muitas vezes demoramos para afirmar o corpo, costuma-se dizer,  afirmar o taco, mas na realidade é o corpo que não está firme. O ideal é só dar a tacada, quando tiver certeza. Neste aspecto, tive um amigo o Munhoz, que infelizmente já faleceu, ganhou vários campeonatos, mas era irritante, demorava pelo menos 30 segundos para dar cada tacada. Na dúvida ele voltava e se posicionava melhor. Não sei se era tática dele para irritar o adversário? Acho que não. É bom acostumar a passar giz antes de todas as tacadas.

PARA ENCAÇAPAR UMA BOLA  –  O principio é calcular o angulo da bola que deve ser encaçapada em relação a caçapa. Este angulo é facil de verificar vendo em linha reta a  direção  da bola na  caçapa, é onde a bola branca  deverá atingí-la para que ela entre na caçapa. Como não pretendo fazer dezenhos, é melhor verificar com as proprias bolas. Com um pouco de treino o jogador logo conseguirá visualizar a direção da bola em relação a caçapa.

APRIMORAMENTOS  –

Encaçapar bolas, geralmente é fácil de aprender. Assim que o jogador estiver dominando as técnicas acima e encaçapando bem as bolas, deve começar a treinar técnicas mais avançadas:

DOMÍNIO DA BOLA BRANCA     –  Tem jogador que não melhora seu jogo porque bate sempre na bola com a mesma força e do mesmo jeito. Neste caso só jogadores com muita técnica conseguem dominar  a bola branca batendo forte ou com a mesma força.  e controlando tudo no pulso.  É raro encontrá-los, conheci uns dois, um deles era o Tonhão, que começou a jogar com 32 anos, mas tinha o dom de controlar a bola branca batendo com força. Ele encaçapava as bolas com uma rapidez que o adversário não vencia tirá-las da caçapa. Nunca jogou a dinheiro e  nem ganhou nenhum campeonato, mas brincando, ninguem ganhava dele. O normal é fazer um treinamento para aprender a encaçapar bolas com várias doses de força, tentando colocar a bola branca em uma posição favorável para a próxima tacada. Procure observar como fazem os bons jogadores.  Para esse controle da bola branca, além do cálculo  da força, exige-se um treinamento dos efeitos. O efeito  é  quando se bate na bola branca em posiçào diferente que não seja no centro. Ex: Se batermos no lado direito a bola pega efeito para o lado direito. ( e vice-versa ); se batermos em baixo a bola branca deverá parar ou retrocecer (a chamada puxada). Se batermos em cima da bola branca ela vai rolar, ou seja, correr bastante para frente.  Tem alguns sites com videos mostrando estas jogadas, mas só se aprende jogando  e treinando  exaustivamente até que o braço fique educado.  Jogar a bola devagar é sempre mais difícil do que com força e exige uma firmeza e  sensibilidade no braço maior. Tenho um amigo chinês  que aliás é português, Antonio Fu  – nasceu em  Macau  que consegue,  mesmo de longa distância, colar uma bola na outra para se defender.

Com esta técnica ele ganha muitas partidas. Para parar a branca, espete o taco em baixo da bola  e pare. Para puxar, espete o taco em baixo da bola branca e bata  para frente. Tem jogadores que tem tanta facilidade para puxar a bola que acabam tendo mais precisão neste tipo de jogada, preferindo sempre puxar, do que fazer uma jogada mais simples.

No salão do Getulio, no Jabaquara, tinha um japonês que só sabia fazer isto. Em uma mesa grande profissional ele,   na transversal, de uma caçapa a outra ele conseguia puxar a bola branca de volta de onde ele jogou. Nunca ví ninguem fazer igual.

Existem as puxadas com efeito, coisa que só os jogadores com braço muito bom conseguem fazer. São as mais dificeis. Efeito contrário. é quando se bate com efeito contrário a caçapa. O resultado quando a bola branca bate na tabela também é contrário. Também é uma jogada dificil que demora um bom tempo para aprender.

TABELAS –  As tabelas recebem uma divisão com pontos, cujos pontos em uma mesa de boa qualidade, com tabelas boas, servem de referencia para cálculos de cortadas. A cortada é quando se joga uma bola na tabela para que ela caia em uma determinada caçapa. É  sempre uma jogada muito bonita, mas de alto risco e é geralmente evitada em campeonatos, mesmo pelos bons jogadores, porque além da técnica, exige também um pouco de sorte. É quase impossível ter certeza de que não vai errar. Eu me considero especialista neste tipo de jogada (porque jogo para brincar) e por não resistir a tentação acabo  perdendo  muitas partidas. O conhecimento das tabelas é também muito importante para sair de sinucas, quando não passa diretamente a bola da vez.

TORNEIOS E CAMPEONATOS

Depois que tiver dominado todas as técnicas, se pretender disputar algum torneio deve ter em mente que a Sinuca é um dos esportes que mais exige concentração e controle emocional. Por isso que alguns jogadores (é o caso citado do Tonhão que  embora jogando muito bem, não consegue vencer nenhum campeonato)    Os verdadeiros campeões são frios e calculistas, na dúvida eles param, respiram fundo, engraxam o taco, pensam bem e re-iniciam a tacada. A sorte pode influenciar em até 10%  e  temos que aceitar como normal.  Más quando erramos infantilmente, podemos   por  tudo a perder. Tem algumas malandragens, que pode fazer voce perder uma partida que parecia ganha. Você quando está dominando o jogo, não pode vacilar. Exemplos meus:  Estava ganhando de 4 a 1 de um bom jogador, a partida foi interrompida pela visita inesperada do Dr. Guimarães, amigo do meu adversário o Julião  e, abraços daqui, cumprimentos dali, perdi por 5 a 4. Em outra ocasião, estava perdendo de 2  a 0 e reagí brilhantemente trancando 2 partidas e empatando  o jogo. Na negra comecei jogando bem até que um gaiato falou: ele  vai trancar de novo. Conclusão com o peso da responsabilidade, perdi de 3 a 2.  Para quem não sabe, trancar o jogo é quando voce mata todas as bolas, sem chance para o adversário   Tem jogador que quando voce vai fazer uma tacada importante, ele vira as costas e vai conversar com alguém, menosprezando a sua tacada. Outro resolve perguntar o placar na hora da sua tacada e até discute a contagem.  Uma pessoa que passa atrás, quando você vai dar a tacada, deixa você desconcentrado  e  acaba errando. O erro faz  o adversário gostar do jogo e ao mesmo tempo que o jogo dele melhora voce tem que se esforçar muito para não perder a calma.

Devo lembrar tambem que os campeonatos oficiais atualmente são disputados na Regra Inglesa com 10 bolas vermellhas. Esta regra exige muito mais técnica dos jogadores no controle da bola branca, bem como uma grande visão do jogo. Quase sempre, só se começa uma tacada matando uma bola difícil. As defesas são importantes  e uma tacada é sempre diferente da outra. Na regra nacional  (7 bolas) o jogo é automático e as jogadas são sempre as mesmas.   O jogador com braço bom, não colando a bola branca, pode fechar a partida.  Rui Chapéu e outros  não se deram  bem na regra Inglesa porque o jogo deles era  automático. Falando em regras, no site da Federação tem todas. Na minha opinião a mais simples, a carambola, é a que mais exige técnica, é a mais dificil mas é muito bonito ver quem sabe jogar. São só 3 bolas, sem caçapa e os pontos são contados, cada vez que se consegue toca as 3. O jogador e deixa de fazer uma jogada fácil, optando por uma muito mais dificil, girando a bola na mesa,  para não espalhar as outras. Em Buenos Aires, visitei um salão muito bonito que só tinha este jogo, a maioria jogadores  veteranos, todos com coletes.     Presenciei uma tacada que contando parece mentira:           O jogador conseguiu puxar a bola 2 palmos, enquanto que a bola tocada andou menos e 1 palmo.   No Brasil, acho que não existe mais este jogo. Desconheço onde tem.

CONCLUSÃO – Espero ter ajudado a conseguir mais alguns adeptos para este excelente esporte e vou continuar, enquanto puder,  a dar as minhas tacadinhas sem compromisso, mas com boa execução.

O site do NOEL, tri-campeão brasileiro e campeão Sul Americano é bem completo sobre o assunto: http://www.noelsnooker.com.br, vale a pena visitá-lo.

Anúncios

Read Full Post »